Eu cresci

Em que momento será que eu cresci?
Quando foi que eu saí do banco de trás e passei a dirigir minha própria vida?
Quando foi que eu deixei de usar maria chiquinha?
Crescer me faz perceber que sou uma eterna aprendiz da vida, que a cada dia descubro um sentimento novo, desvendo meus próprios mistérios, questiono meu eterno antagonismo.
Eu cresci! Aprendi que um longo abraço resolve qualquer mal entendido, que o silêncio é a melhor reflexão, que um sorriso é o melhor alimento da alma, que o cheirinho da minha filha é o maior tesouro que eu devo preservar. Aprendi que amigos sinceros, apesar de raros, ainda existem. Que o tempo dos nossos pais ao nosso lado é menor do que necessitamos para aprender sobre a vida, que beijo sincero tem valor intangível, que olhar nos olhos e conseguir enxergar o que outro está sentindo é uma experiência inexplicável. Que fazer o que se gosta é libertador.
Eu cresci e aprendi a não viver mais no singular. Aprendi que almoço no plural é mais saboroso. Assistir filme no plural é mais divertido. Conquistas no plural tem muito mais gostinho de vitória.
Aprendi que sucesso depende de fé, dedicação, amor e carinho e não somente da nossa experiência.
E que o meu sucesso pode não ter a menor graça pra você, e pode não fazer o menor sentido pra quem vê de fora.
É eu cresci, mas ainda quero a vida cheia de algodão doce, brigadeiro e cartinhas enfeitadas com corações e estrelinhas.
Eu cresci sim, mas hoje me deu uma vontade imensa de usar maria chiquinha.

Stella Verçosa

Stella001 1
Eu e minha irmã clicadas pelo meu pai em 1981

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

4 respostas para Eu cresci

  1. Maria Aguiar disse:

    Achei seus textos tão sensíveis…
    Tomei a liberdade de colocar uma fase sua no meu blog, no post de hoje…
    Parabéns pelo seu aniversário!
    Feliz ano novo!!!

  2. Flavia Novak disse:

    Bom quando encontramos quem cresce, mas não pelos valores tão vulgares destes tempos modernos.
    O teu crescimento diario eu vejo em poema, em doçura, em formas diversas e tão bacanas de enxergar a vida nas coisas mais singelas.
    Vc é uma grande mulher, uma grande escritora, mae e esposa…ainda que relute para se achar assim tão especial.

    Adorei o texto, e tua foto, com sorriso de Christine.

    Também gostaria de ter mais tempo para escrever e para vir aqui, ler tuas coisas tão delicadamente lindas…
    COmo disse uma amiga, talvez estejamos gastando tempo em coisas que não tem tanta importancia como sentir a brisa, e pegar sol com os amigos no sábado a tarde.

    Bjus

    Flá

  3. Aline disse:

    Senti saudades deste tempo vendo esta foto!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>